segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

Helicóptero que matou Ulisses Guimarães pode ter sido sabotado‏




Numa entrevista para a Globo News o ex-presidente Fernando Collor (atualmente senador aliado de Lula) revelou acordo que seu então vice-presidente Itamar Franco (MG) teria feito com o deputado federal Ulisses Guimarães (SP), na ocasião presidente da Câmara dos Deputados, para que o parlamentar paulista assumisse a Presidência da República depois do impeachment, mediante a renúncia do primeiro substituto legal (Itamar).
Na entrevista, Collor dá a entender que o acordo determinou a mudança de posição do deputado Ulisses, que também era o presidente nacional do PMDB e antes havia se manifestado solidário ao presidente deposto: “Itamar Franco comandou um movimento para a minha derrubada e a transferência do Poder para Ulisses Guimarães. Este, que me apoiava, passou a me evitar, e logo ficou contra, queria assumir a presidência, que tentou a vida toda. Depois, morreu, acabou tudo”.
Ao comentar a entrevista, em sua coluna na Tribuna da Imprensa, o jornalista Helio Fernandes disse que ficou impressionado pela entrevista “principalmente pelas acusações, até contra ele mesmo”, porém considerou um equívoco de Collor o acordo para que Ulisses Guimarães assumisse a Presidência e não Itamar Franco. “Que o vice conspirasse, nada surpreendente, é sempre assim. Mas que conspirasse para entregar o Poder à outra pessoa, isso não tem sentido, é rigorosamente inacreditável”.
Juntando os palitos, pode-se chegar à conclusão de que se conspiração ocorreu algo muito mais sério também poderia ter feito parte do plano, afinal Fernando Collor foi deposto em 29 de setembro de 1992 e o “Senhor Diretas” morreu (ou foi assassinado?) poucos dias depois, em 12 de outubro do mesmo ano. Quem sabe esteja aí uma das razões para que Collor decidisse adiar o lançamento de seu “livro-bomba”, atendendo ao conselho do ex-ministro Thales Ramalho, pois como o próprio ex-presidente disse “o país não agüentaria, iria politicamente pelos ares”. O que de mais grave poderia ser revelado?
Em tempo: Ulisses Guimarães morreu (desapareceu) em 12 de outubro de 1992, num acidente de helicóptero nos mares do Rio de Janeiro. Era uma segunda-feira, feriado nacional, dia de Nossa Senhora Aparecida, a padroeira do Brasil. O helicóptero Esquilo, prefixo PT-HMK, que transportava os casais Ulisses Guimarães e Severo Gomes caiu 30 minutos depois de levantar vôo em Angra dos Reis, litoral do Rio de Janeiro, com destino a São Paulo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário